Comitê de Diretores de RH, discute ferramentas efetivas de inclusão racial

A #IniciativaEmpresarial discute na sua 2º reunião de diretores de RH de 2019, ferramentas efetivas de inclusão racial. No encontro, foram abordadas as etapas e os aprendizados acumulados no case trazido pelo banco JP Morgan: “Diversidade Racial – Capacitação de Jovens Talentos para o Mercado de Trabalho”, que beneficiou 180 jovens negros


“Se a população do Brasil é composta por 54% de negros e pardos, é pouco razoável imaginar que não haja uma fonte extraordinária de talentos nessa parcela da população, formada por mais de 100 milhões de pessoas”, ponderou Henrique Szapiro, head de recursos humanos do J.P. Morgan no Brasil, durante café da manhã realizado nesta sexta-feira (19) na sede do banco, em São Paulo.


O evento, realizado pela Iniciativa Empresarial pela Igualdade, reuniu mais de 20 diretores e profissionais da área de recursos humanos de algumas das principais empresas brasileiras para discutir a inserção e a diversidade racial nas grandes empresas.


Participaram da reunião os seguintes membros signatários: ABBC, ADM, B3, Carrefour, Correios, Corteva, GE, Novelis, Pepsico, Petrobras, PWC, SAP, Citibank, Itau, Bradesco, Dupont, Elopar e Suzano.


A atuação e os compromissos da Iniciativa Empresarial foram detalhados pelo coordenador, Dr. Raphael Vicente, que reforçou o papel da instituição como uma plataforma de articulação entre empresas comprometidas com a inclusão, promoção e valorização da diversidade étnico-racial. Raphael deu início ao evento saudando uma figura emblemática na luta pela liberdade do povo afrodescendente: “Zumbi dos Palmares é o herói do Brasil e dos brasileiros. Parte importante da nossa história passa pela jornada e pela resistência do Quilombo dos Palmares”.


“Entendemos que existem jovens extremamente talentosos, mas por uma questão histórica têm dificuldade em seguir nos seus estudos e em conseguir um emprego”, reforçou Szapiro. A diversidade racial é um dos pilares de atuação da área de recursos humanos do J.P. Morgan, que é um importante parceiro da #Iniciativa Empresarial e mantém ações internas focadas na contratação e no desenvolvimento de profissionais negros, através do grupo de apoio denominado BOLD (Black Organization for Leadership Development).


Szapiro compartilhou as etapas e os aprendizados acumulados pelo J.P. Morgan em 2018 no projeto “Diversidade Racial – Capacitação de Jovens Talentos para o Mercado de Trabalho”, realizado em parceria com a #Iniciativa Empresarial, Faculdade Zumbi dos Palmares e Infi-Febraban. O programa é voltado para afrodescendentes de 18 a 30 anos, com ensino médio completo ou no primeiro ano do ensino superior. O J.P. Morgan foi o sponsor financeiro do projeto.


Grandes empresas de vários segmentos, do agronegócio a tecnologia, contribuíram para definir os conteúdos progmáticos que, em um segundo momento, foram abordados no treinamento de jovens negros para sua inserção no mercado de trabalho. As capacitações foram divididas em módulos, focados no desenvolvimento de competências socioemocionais e técnicas dos participantes.


De mais de 1.700 inscritos, 180 jovens foram aprovados para participar do programa. Szapiro destacou como pontos positivos a participação de 32 empresas na definição dos conteúdos e no processo seletivo, a importância da capacitação socioemocional e a parceria com a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) para certificação profissional CPA-10, essencial para atuação no setor financeiro. Por sua vez, a Faculdade Zumbi dos Palmares concedeu mais de 60 bolsas para que os jovens possam dar continuidade aos estudos.


Ao término da capacitação, 100 jovens já haviam sido empregados nas principais empresas brasileiras.


Diante do sucesso da primeira edição, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) incluiu o programa em sua grade regular e expandiu para 300 o número de jovens beneficiados, sendo 180 em São Paulo, 60 no Rio de Janeiro e 60 em Salvador. “Tenho certeza de que esse vai ser um dos cases de educação mais bem sucedidos do Brasil. Estamos ajudando a construir a história da empregabilidade da comunidade negra”, concluiu Szapiro.