• quinta-feira , 16 agosto 2018

EM PAUTA

15/06/2018

No dia 14 de maio de 2018 a Faculdade Zumbi dos Palmares junto com a Iniciativa Empresarial pela Igualdade e grandes empresas parceiras promoveram um grande evento no Memorial da América Latina para uma reflexão sobre os 130 anos da abolição da escravidão e a apresentação dos novos projetos.
Uma noite que foi embalada pela emoção de historias, realizações, desejos e anseios sobre a realidade do negro na sociedade que precisa ser mudada.

A jornalista Glória Maria, que foi nomeada como “Fada Madrinha” pelo Reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, Dr. José Vicente, subiu ao palco com uma plateia muito orgulhosa de ter essa presença e por ser representada por uma mulher negra, inteligente, competente e cheia de emponderamento no jornalismo de uma das maiores emissoras do Brasil.

Glória Maria compartilhou com a plateia sua luta diária contra o racismo e como tenta explicar para suas filhas o porquê de não encontrarem tantas crianças negras no teatro ou na escola de elite aonde elas estudam. Com um discurso cheio de emoção, ela finalizou dizendo “Eu não aprendi sobre racismo nos livros ou no google, aprendi isso dentro de casa”.

Outros grandes nomes como Martinho da Vila e Ismael Ivo participaram do Evento. Martinho disse em seu discurso que depois do Zumbi dos Palmares, tiveram muitos outros Zumbis, que deram continuidade a sua luta e completou dizendo que o Dr. José Vicente é um deles. Encerrando suas palavras cantando com muita emoção a musica “A festa da raça”.

“Não devemos pedir licença e sim entrar e tomar o nosso espaço” foi uma das frases ditas pelo dançarino e coreografo Ismael Ivo. Ismael compartilhou com o público sua historia de vida e como foi desde quando ainda bem menino decidiu que queria ser artista até quando foi nomeado como Diretor Artístico do Balé da Cidade de São Paulo.

Foi uma noite marcada por grandes depoimentos e acontecimentos, que não ficarão somente na historia da Faculdade Zumbi dos Palmares, mas na vida de todos os jovens que estavam presentes e que conseguiram enxergar que por mais difícil que seja a luta seja, tem muita gente disposta a lutar por uma sociedade mais justa, aonde não seja feita nenhuma exclusão por ser quem somos.

Valeu, Zumbi!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

E fique por dentro das nossas novidades
Newsletter Image