Fonte: Hora do povo

Na última quarta-feira (22), faleceu aos 89 anos, Theodosina Rosário Ribeiro, a primeira mulher negra eleita vereadora na cidade de São Paulo.

Theodosina iniciou sua vida política em 1968 e, dois anos depois, tornou-se a segunda vereadora mais votada da capital. Quatro anos depois, a parlamentar conquistou uma cadeira na Assembleia Legislativa, como deputada estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB). “Foi com grande pesar que recebemos a notícia do falecimento da Dra. Theodosina Ribeiro. Primeira vereadora negra da Câmara Municipal de São Paulo, e primeira deputada negra da Assembleia Legislativa do Estado, onde ocupou o cargo de vice-presidente e permaneceu por três legislaturas”, lamentou a deputada estadual Leci Brandão (PCdoB), ao comunicar a morte da amiga.

Theodosina nasceu em Barretos, no interior do estado, em 1930. Cursou Letras na Universidade de Mogi das Cruzes e foi para a capital paulista trabalhar como professora. Também atuou como diretora de escola e advogada. Em sua carreira, procurou combater as desigualdades, principalmente as que cercam as mulheres e homens negros. “Em 2012, criamos a Medalha Theodosina Ribeiro, oficialmente instituída em 2015, após aprovação de um Projeto de Resolução de nossa autoria. A criação da Medalha foi uma forma de homenagear a Dra. Theodosina e reconhecer o trabalho e as ações de mulheres que empoderam, impactam e influenciam decisivamente a vida de pessoas pertencentes a grupos vulneráveis da sociedade”, disse Leci em nota.

Para a deputada estadual, “Dra. Theodosina foi um exemplo de determinação, seriedade e compromisso com a população negra e uma inspiração para todas e todos que lutam pela igualdade racial em nosso país. Nossos sentimentos aos familiares e amigos! Que descanse em paz!”.

Entidades e lideranças do movimento negro lamentam a morte de Theodosina:

O Congresso Nacional Afro Brasileiro (CNAB) lamentou a morte da ex-vereadora. “O CNAB – Congresso Nacional Afro-Brasileiro, sua diretoria e seus membros, com profundo pesar e emoção presta suas mais sentidas homenagens à grande mulher negra, a guerreira Dra. Theodosina Rosário Ribeiro. A ex-deputada e ex-vereadora de São Paulo deixa uma enorme lacuna que demorará a ser preenchida. Sua competência, atenção, afeto e inteligência serão eternamente lembrados”.

“O professor Eduardo de Oliveira, fundador e eterno presidente do CNAB, tinha grande admiração e respeito pela Dra. Theodosina Ribeiro. Não era por acaso. Incansável na luta por mais mulheres, principalmente as negras, concorrendo aos cargos eletivos e assim lutar contra o racismo e as desigualdades que são impostas às mulheres.  Seu sonho e sua luta eram que mais mulheres viessem a ocupar mais espaços na política e na sociedade”, concluiu a entidade.

O Movimento Negro Unificado (MNU) destacou que Theodosina foi importante ativista contra o racismo. “A história de Theodosina nos ensina a importância de que nós negras e negros ocupemos os espaços políticos institucionais. Agora ela que a tantos inspirou é ancestral e nós seguiremos a construção de um mundo em que não exista racismo, machismo e desigualdades sociais”, apontou a entidade.

A UNEGRO lamentou a morte de Theodosina e homenageou a liderança do movimento negro, compartilhando a emocionada nota da deputada Leci Brandão. O Aristocrata Clube, um famoso clube criado pelos negros na década de 60, emitiu uma nota sobre o falecimento de Theodosina. “Assim como seu esposo do Dr. José Ribeiro, um dos fundadores do Aristocrata Clube, ela teve uma participação muito importante dentro desta instituição. Atuando junto ao depto. Feminino acolhia e dava suporte ético-social às crianças e adolescentes, principalmente às debutantes da Associação”.

“Honramos a Mulher Negra, honramos a Doutora e Professora que com sua determinação representou a comunidade afro-brasileira com altivez,  dignidade e eficiência. Nossos sentimentos a toda Família Rosário Ribeiro”, concluiu a nota. Já a Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) relembrou a carreira aguerrida de Theodosina frente à luta por igualdade em São Paulo.  “A Dra. Theodosina Ribeiro retorna ao Orun, deixando um legado inestimável na luta pelos direitos da população negra, ao qual todos nós devemos celebrar e fazer jus”.

“Prestamos, por meio desta nota, nossas mais sinceras condolências aos familiares, amigos e entes queridos pela perda imensurável da Ilustre Deputada, que por sua trajetória estelar, ainda inspira a Medalha Theodosina Rosário Ribeiro, conferida pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo às mulheres ou entidades de mulheres que se destacam na sociedade, em razão de sua contribuição ao enfrentamento da discriminação racial e na defesa dos direitos das mulheres no Estado de São Paulo”, afirmou a OAB-SP.